©

prigunte :)

Lábios cheios de batom, olhos pintados, cabelos artificiais. Se trancam entre si e escolhem o próximo alvo que não será escolhido. Com seus movimentos parecidos, seduzem. Vire de costas, vire, imagine só o que estão comentando agora. As pessoas estão olhando, vire de costas. Refém dessa grande selva em que se alimentam dos mais fortes e ignoram os mais fracos, tudo o que se quer é transar no final. Um beijo na sua boca e estou no lugar mais confortável desse grande palco de olhares sensacionalista. Garotas, é adorável a dor que me trazem, o constrangimento, a incapacites, são sentimentos que me deixam excitado. Que triste esse nosso universo que se limita a desejos, mas como é prazerosa a tristeza, não?

0 notes

Like this post
teknari:

Teknari
Like this post
Like this post
with-the-wolves:

untitled by sconevibes on Flickr.
"Oi, precisava falar com você, estava medonho. Na minha guerra interna entre minha poltroneria e o desejo, o objeto almejado é descobrir quem você é. Meu medo é do escuro, do desconhecido. Núbia, quero ser ignorado por você, para que eu sinta uma dor mais forte que um soco no estomago e escreva a canção mais bela que você terá o prazer de ouvir. Se não quer meu amor, que seja só uma foda, bem rapidinha ou a noite inteira no meu quarto."

0 notes

"A moça"

A moça que mora naquela janela

ahhh aquela moça

durante a tarde tira uma soneca

acorda e vai logo passar as roupas

a vida de dona de casa de uma moça ainda jovem

pisa de meia no limpo piso de taco brilhante de cera

Aquela moça deve fazer amor que é uma beleza

sua pele macia de creme da propaganda da tv

deve combinar com a minha, no que diz respeito ao atrito

na hora de equilibrar as coisas, ahh amor

ahhh moça que mora naquela janela de frente  pra sala da minha casa

ahh amorça

2 notes

"de volta"

A aventura começa. As malas estão prontas. Ele segue em direção ao norte. Convicto de que o amor morava por ali, criou seu próprio mapa, redesenhou o não desenhável tesouro perdido.

Ameaça um monstro de coração a sua princesa, um de um metro e oitenta e ele está distante demais para mante-la em segurança.

0 notes

gallowhill:

Ross Tibbles and Shelley Fox’s house, London E9, for i-D mag The Bedroom Issue, Sept 2001
Like this post
"Sophia"

Em meus braços, no banco de trás do carro, seguro com todas as minhas forças a coisa mais frágil deste mundo.
Sophia, te defenderia com minha vida, caso fosse preciso, só pra sentir esse seu bracinho delicado e macio me acordar todos os dias de manhã. Eu quero ser pra sempre o seu herói, e caso seja necessário, lutar contra todos os monstros que te perturbam o sono, falar para eles não te incomodarem mais, porque você é só uma garotinha, sensível como todo bebezinho é.
Sophia, seu nome é bonito e rima com poesia.

18/07/2014

0 notes